[yellow tail] Cabernet Sauvignon 2010

Esse vinho australiano que tem o inconfundível canguru de “cauda amarela” e garrafas chamativas chegou ao Brasil. O yellow tail é produzido pela gigante (e bota gigante nisso) Casella Wines. Esses caras são responsáveis por um dos cases de marketing mais famosos não só no mundo dos vinhos, mas no marketing em geral. A idéia – muito boa – foi buscar mercado não nos bebedores de vinho, mas nos que consumiam outras bebidas, como cerveja e drinks feitos com destilados.

Eu já tive a oportunidade de provar rapidamente o yellow tail Shiraz, que pra mim parece um vinho bem justo, mas dessa vez recebi para degustar o Cabernet Sauvignon 2010. Um vinho jovem, mas muito potente.

Confesso que não bebi muitos Cabernet Sauvignon da Austrália, então comparar com outro daquele país fica um pouco difícil.

O que eu sei é que esse vinho é intenso. Intenso em todos os aspectos: sua cor é muito forte e densa. Seus aromas, lembrando frutas bem doces, é intenso e contínuo, mesmo depois de bastante tempo de garrafa aberta. E na boca tem também sabores que lembram as frutas do nariz, mas com um toque bem adocicado no final.

E como aquela máxima de que “tudo que é doce é gostoso”, esse vinho deve agradar o paladar dos brasileiros.

É um vinho que cumpre a sua promessa e a sua proposta: ser um vinho descompromissado e para ser bebido em ocasiões informais. Nada de complexidade nem no vinho e nem na hora de bebê-lo.

Bem vindo ao Brasil, yellow tail. Esperamos que seja um sucesso por aqui também.

Veja mais sobre o vinho no Site do Yellow Tail. Esse vinho é importado pela Abflug no Brasil e deve custar em torno de 30 reais nos supermercados.

Um abraço

Daniel Perches

You Might Also Like

2 Comentários

  1. 1

    Olá, Daniel, veja o que eu escrevi sobre esse cabernet! Acho que ele agradara também aqueles apreciadores fatigados pelo peso e pela tradição que recaem sobre alguns cabernets chilenos e argentinos e que contaminam o vinho gaúcho. Eu, partcularmente, tive experiência igual a sua e me surpreendi. Único detalhe: ele pode se tornar um pouco enjoativo para os acostumados aos cabernets mais austeros…

  2. 2

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>