[Vinícolas do Uruguai] Pizzorno

Se você pretende visitar o Uruguai e conhecer as vinícolas de lá, um lugar que não pode faltar é a Pizzorno. E são dois motivos para você ir lá: os vinhos e o Carlos Pizzorno. Eu explico os dois:

Os vinhos são realmente muito bons. Já conhecia alguns que provei aqui no Brasil, mas indo lá (tem que agendar antes) você vai poder conhecer um pouco mais, conversar com o pessoal e entender melhor porque cada um dos vinhos foi feito daquela forma. Uma característica muito legal do Uruguai é essa diversidade. Cada bodegueiro tem uma idéia diferente e faz algo “especial”, e a Pizzorno não foge à regra.

A segunda razão é conversar com o Carlos Pizzorno. Pense num cara alegre, brincalhão, de bem com a vida e sempre disposto a te explicar, te dar alguma informação sobre os vinhos. Pense também num cara realmente apaixonado pelo que faz. Esse é o Carlos. Se você tiver sorte de encontrá-lo por lá e ele for lhe mostrar a vinícola, verá como ele fala daquilo com intensidade, vibração, alegria. E se você estiver animado, tenho certeza que vai passar horas lá conversando e dando risadas com ele, sem perceber o tempo passar. Foi o que aconteceu comigo. Acho que ficamos umas 4 horas (entre almoço, visita à bodega e degustação) e pareceram 10 minutos.

E se você quer algumas dicas de vinhos de lá, vou contar sobre os que eu provei e achei interessantes:

Pizzorno Sauvignon Blanc Reserva  2011
Esse vinho tem 30% do seu mosto fermentado em carvalho. Queriam algo diferente, fugindo do tradicional. O resultado é muito bom, com toques de frutas (pomelo) e floral bem marcado. A barrica deu um pouco mais de corpo mas manteve a boa acidez.
R$65 (média)

Pizzorno Brut Reserva
Espumante feito com Chardonnay e Pinot Noir. Passou 2 anos em autólise (contato com as borras).
Dourado, perlage muito boa. Aromas terçiários, brioche, fermento, fruta.
Não esta no Brasil.

Dom Próspero Tannat-Malbec 2009
Nesse vinho o Malbec passa por carvalho e o Tannat não. Cor intensa, aromas doces, redondo, taninos bem macios. Toque que lembra os balsâmicos. É o único no Uruguai que faz esse corte.
R$ 40 (média)

Don Prospero Cabernet Sauvignon 2008
Esse passa 8meses em barrica para afinamento. Toque herbáceo, boa boca e taninos muito redondos. Fácil de beber. Um vinho muito bom para o dia a dia.

Se quiser conhecer mais, acesse o site da Pizzorno. Os vinhos deles são vendidos no Brasil pela GrandCru.

E se for pra lá, não perca a chance. Tenho certeza que não vai se arrepender.

Um abraço

Daniel Perches

You Might Also Like

Um comentário

  1. 1

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>