Vinhos Altaïr apresentados na Grand Cru

Estive na semana passada na Grand Cru da Bela Cintra (São Paulo) para uma degustação / apresentação dos vinhos da chilena Altaïr. Seus vinhos são bem conhecidos dos enófilos e muito apreciados devido à sua excepcional qualidade.

O Sr. Renée Vasquez apresentou os 3 vinhos (que descrevo abaixo) mostrando grande conhecimento de seu produto e principalmente amor por ele. Aliás, não só amor pelos vinhos, mas também pelo Chile. Ao final, nos mostrou a camisa da seleção chilena. Até então eu estava concordando em tudo com o que ele dizia, mas quando nos disse que o Chile ganharia a Copa do Mundo, tive que ser contra. Mas vamos deixá-lo feliz por enquanto, pois sonhar não custa nada, não é mesmo? 🙂

Ainda um pouco sobre a vinícola, Altaïr é o nome de uma estrela. É a estrela mais brilhante da constelação de Áquila e é a única estrela que em setembro pode ser vista pelo hemisfério sul e norte ao mesmo tempo. E realmente a vinícola Altaïr brilha. Situada no vale de Cachapoal, mais precisamente no “Alto Cachapoal”, como eles mesmos denominam, está a 800 metros acima do nível do mar e sobre grande influência da sua situação climática, tendo uma grande amplitude térmica com grande fator. No alto Cachapoal há uma grande variedade de solos também, e todos foram mapeados pela vinícola, para que se possa aproveitar o melhor possível de cada um deles. Os vinhos produzidos lá possuem uma alta graduação alcoólica natural, mas mostram-se muito bem equilibrados, talvez pela sua acidez também acentuada. São vinhos de excepcional qualidade e que valem a prova. Vamos a eles:

Icono 2004
R$ 58,00
Produzido somente com Cabernet Sauvignon, o vinho apresentou-se em sua maturidade plena, com reflexos já granada em suas bordas. Aromas de frutas vermelhas, toques de baunilha, pimentão e um pouco de chocolate. Em boca mostrou-se bastante redondo e com um final médio, mas sem amargor.

Sideral 2005
R$ 139,00
Esse vinho é produzido com Cabernet Sauvignon (87%) e Carmenere (13%) e fica de 12 a 15 meses em barricas para afinamento. Um vinho muito elegante, já tendendo ao estilo do velho mundo. O vinho mostrou-se bastante jovem ainda em taça, com coloração rubi intensa e pequeno halo de evolução. Seus aromas lembram frutas vermelhas em compota e um leve toque balsâmico. O corte desse vinho não é fixo a cada safra. Nesse só tivemos 2 castas, mas em outros anos produziu-se com algumas outras. O vinho evoluiu muito em taça depois de algum tempo, mostrando toques fortes de chocolate, tanto no nariz quanto na boca. Muito bom!

Altaïr 2004
R$ 290,00
É o vinho mais clássico da vinícola e é produzido a partir de plantas que produzem somente 1kg de fruta por pé. Há um cuidado muito especial para a produção desse vinho. A safra desse ano foi feita com um corte de 73% de Cabernet Sauvignon, 15% de Syrah, 11% de Carmenere e 1% de Cabernet Franc. Lembra o estilo de Bordeaux pela sua classe e porte. Novamente encontramos as frutas vermelhas, mas agora mescladas com toques de chocolate, defumados, madeira molhada e bosque. Seu final é bastante longo e suave. Um vinho muito interessante e que apesar de seu alto preço, vale a pena.

Fica então a dica para quem está procurando bons vinhos chilenos. Esses não têm como errar.

Um abraço

Daniel Perches

You Might Also Like

2 Comentários

  1. 1

    Muito bom!, esse vinhos realmente valem a pena mesmo!

    Sobre o futebol do Chile, veja bem, o Brasil jã foi 5 veces campeão, vamos deixar um para os irmão da cordilheira!..

    Viva Chile (1×0 sobre a Suiça!)

    Nicolás

  2. 2

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>