Vinha da Defesa Rosé 2008

Num dia típico de verão aqui em São Paulo, não tem jeito: é MUITO calor. E por mais que se pense em comidas leves, a gente sempre quer também fazer algo especial para o final de semana. Como eu gosto de cozinhar (e não significa que eu saiba), eu procuro fazer algo mais especial nesses dias.

O dia até merecia realmente algo mais leve, mas a tentação foi mais forte e acabei fazendo um capeleti com molho pomodoro. E claro que a próxima dúvida era qual vinho para harmonizar.

Foi então que eu me lembrei do Vinha da Defesa Rosé, que é feito com Aragonês e Syrah, na região do Alentejo, em Portugal, pelo pessoal da Herdade do Esporão. E aí não tive dúvidas: esse seria o meu companheiro. Por ser um rosé e considerando essas uvas, imaginei que seria uma boa combinação.

A linha “Vinha da Defesa” é a linha de entrada da vinícola, que tem como objetivo produzir vinhos fáceis de serem bebidos, mas sempre mantendo a qualidade.

Seguindo essa filosofia, o vinho entrega tudo o que promete. É um vinho fresco, com bons aromas de frutas vermelhas (com forte tendência à cereja) e um toque legal de amoras e até um pouco de morango. Em boca mostrou um bom frescor, mas sem muita acidez. Como eu não estava precisando muito dessa acidez para o meu prato, deu tudo certo.

O Vinha da Defesa Rosé, bem como outros rosés de qualidade, é uma excelente alternativa ao vinho tinto nos dias quentes, pois traz um pouco de tanino (ainda que em bem menos quantidade que os tintos) e também um bom frescor. Esse não precisa ser bebido tão gelado, podendo ser consumido a aproximadamente 10 graus.

Pronto. Almoço de domingo com boa harmonização. Altamente recomendável.

Um abraço

Daniel Perches

You Might Also Like

0 Comentários

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>