Tokaj Hétszolo 3 Puttonyos

Os vinhos doces da Hungria são famosos no mundo inteiro. A Hungria até produz vinhos tintos e brancos, mas são inexpressivos diante da grandiosidade dos vinhos Tokaj. São vinhos exuberantes, verdadeiros vinhos de meditação.

Tive a oportunidade de provar esse Tokaj 3 Puttonyos junto com amigos e pudemos, juntos, perceber toda a magia que envolve esse mito.

O Tokaj Hetszolo é produzido com as uvas Furmint e Harslevelu, todas botritizadas (atacadas pelo fungo Botrytis Cinerea, que produz o que chamamos de podridão nobre).

Esse vinho ainda estava jovem, pois apesar de seus 10 anos de vida, tem uma capacidade de envelhecimento incrível. Diria que daria para guardar esse vinho por uns 30 ou 40 anos tranquilamente. (resta saber quem agüenta esperar)

Com uma coloração amarelo dourado, mostrou-se bastante untuoso já em taça. No nariz, uma gama tão grande de aromas que seria difícil descrever a sensação. Frutas secas como damasco, toques cítricos como casca de laranja, mel, palha, baunilha… a cada volta à taça, era mais algum que se descobria.

O vinho foi aberto e eu deixei ele respirando o máximo que consegui agüentar. Depois de 1 hora em taça, ele estava um puro néctar. Infelizmente não resisti muito mais tempo e bebi tudo.

Em boca, uma maciez incrível e um dos finais mais longos que eu já vi. O sabor do vinho não terminava nunca. Pode parecer exagero, mas fui pra casa depois da “festa” e algumas horas depois eu ainda lembrava do vinho na boca. Maravilhoso.

Ficou a lembrança de um belíssimo vinho de Tokaj (ou Tokay), que merece toda a nossa reverência, pois é realmente um vinho dos deuses.

Um abraço

Daniel Perches

You Might Also Like

2 Comentários

  1. 1

    Daniel,

    Já tive otimas experiências com Tokaj, realmente são maravilhosos. Vou levar um 1988 para provarmos 05/08 ou um dia antes Ok !!!

    Abs e saúde

  2. 2

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>