Storia 2005

Se você ainda duvida ou não concorda que o Brasil tem grandes vinhos, eu diria que precisa conhecer melhor o que está sendo produzido por aqui. É bem verdade que temos alguns vinhos e vinícolas que precisam melhorar a sua qualidade para poder participar do mercado que está cada vez mais competitivo, mas ao mesmo tempo temos alguns vinhos que são realmente muito bem trabalhados, como é o caso do Storia 2005, produzido pela Casa Valduga com a uva Merlot.

O Storia é o Top dessa enorme vinícola, que impressiona pela sua estrutura. No nariz mostra aromas muito finos de frutas negras, amora, toques de torrefação e especiarias. Tudo muito harmônico e saindo da taça com muita força.

Na boca é ainda mais potente. Taninos muito presentes, mas não daqueles que incomodam, mas sim algo macio e combinado com uma acidez muito presente, dá sempre vontade de beber mais, mesmo sendo um vinho de um corpo muito estruturado (pois os vinhos com essas características, quando não tem acidez, ficam um pouco pesados).

É, o Storia é realmente um grande vinho. Não é à toa que ele vem ganhando prêmios e mais prêmios internacionais. E quando eu provei, reclamei de preço (que está em torno de 150 reais), mas meus amigos e confrades falaram coisas que me fizeram pensar. O vinho é muito bom e merece ser tratado como um grande vinho. porque é brasileiro ele deve ser mais barato? Será que ele não vale o quanto custa? Vamos esquecer o quanto a Casa Valduga (ou o revendedor) está ganhando e pensar na qualidade do vinho.

Aliás, só como exercício, pense nos vinhos que você já comprou nessa faixa. Eu mesmo já paguei mais caro por vinhos bem inferiores. Não gosto de pagar caro por vinhos, mas fico satisfeito quando pago caro e o vinho corresponde.

Pra mim, o Storia correspondeu!

Um abraço

Daniel Perches

You Might Also Like

2 Comentários

  1. 1

    Daniel, muito bem,

    Acho que esse é o tipo de questionamento que todo apreciador / bebedor de vinho deveria fazer, o vinho que pelo qual paguei o preço x, valeu a pena? Nessa faixa de preço é pior, igual ou melhor que os demais que já bebi? As questões sobre a procedência são relativas, depois podemos dizer, justamente, que o vinho no Brasil é muito caro, que todo profissional que lida com vinho aqui tem um sócio que ganha mais do que ele, sem trabalhar (o estado); mas esse é outro triste papo.
    Parabéns pelo post e pelo blog.
    Abraços,
    Marco Ferrari

  2. 2

    Obrigado pelo comentário, Marco.
    O Storia desbancou vinhos bem mais caros do que ele. Só porque é nacional teria que custar mais barato? Temos que mudar esse nosso pensamento.
    Acho sim que os vinhos mais básicos deveriam ser mais baratos, para incentivar o consumo, mas não os ícones. Esses eles cobram mais caro mesmo. (é claro que se fosse mais barato, meu bolso não reclamaria, mas tenho que admitir que entendo).
    Abraços
    Daniel

  3. Pingback: Degustação “Melhor das Américas” – memorável | Vinhos de Corte

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>