Sibaris Chardonnay 2008

Ah, um Chardonnay passado por barrica…

Fazia um bom tempo que eu não bebia um vinho com essas características e já tinha quase esquecido o quanto eu gosto de vinhos assim. Gosto dos aromas e sabores que o vinho adquire com o contato com o carvalho, tornando-o um pouco mais forte, estruturado e complexo.

Esse chegou pra mim pela Sociedade da Mesa, que é o clube de vinhos que eu participo e comento sempre aqui. Aliás, tenho que fazer a devida nota de que os últimos vinhos têm sido melhores do que os do começo do ano de 2010, quando eu cheguei até a pensar em sair do clube.

O Sibaris é produzido pela vinícola Undurraga, que produz também o Aliwen Pinot Noir, que eu já comentei aqui no Blog. Sibaris é o nome de uma antiga cidade grega, que se tornou famosa pelo nome “sibarista”, que virou sinônimo de pessoas que são voltadas aos prazeres da vida.

Produzido 100% com a uva Chardonnay e com 9 meses de passagem por barrica, é um vinho que apresentou uma boa estrutura, com aromas florais lembrando acácia, abacaxi em calda, melão, côco, leve toque cítrico e um pouco de manteiga. Uma boa paleta aromática, com todos os aromas bem integrados.

Em boca apresentou uma boa estrutura, bem equilibrado e com o cítrico se confirmando no retrogosto. Um bom vinho, que atendeu bem as minhas expectativas.

Em geral os vinhos feitos com Chardonnay com passagem por barrica pedem comidas um pouco mais estruturadas do que os que não passam pelo carvalho. Eu provei com um queijo defumado e foi muito bem. O primeiro prato que me veio à cabeça foi uma lasagna com molho 4 queijos. Infelizmente não tinha os ingredientes para fazer na hora, mas vou guardar a minha segunda garrafa para tentar essa receita.

Junto com esse vinho veio também o Sibaris Cabernet Sauvignon 2008, que eu comentarei em breve.

Um abraço

Daniel Perches

You Might Also Like

8 Comentários

  1. 1

    Daniel, vc acha que ele aguenta quanto tempo em adega? Também recebi, mas somente uma garrafa, pois pedi para trocarem por mais um do Rosado Gran Feudo. Assim, não quero abrí-la tão rápido…

  2. 2

    Rodrigo
    Eu acho que aguenta um tempo sim. Tem estrutura e força pra isso. Só não recomendaria guardar por “anos”, mas acho que mais um ano vai tranquilo. Depois me conta como foi.
    Abraços
    Daniel

  3. 3

    Olá Daniel, pensando bem, e comentando o seu comentário, eu e minha esposa, resolvemos não esperar e abrimos a única garrafa do Sibaris, neste fim de semana. Realmente me surpreendeu positivamente. Combinou muito bem com uns camarões na manteiga, e com pimenta do reino. É um vinho que degustamos e já estamos com saudades…

  4. 4
  5. 6

    Daniel, o Cabernet, eu vou esperar um pouco mais, pois tenhos outros cabernets na frente deste que chegou agora… Mas li seu outro comentário, e fiquei curioso… talvez com um Filet Au Poivre!!

  6. 7
  7. 8

    Senhores,
    Eu provei esse vinho e achei muito bom. Muito acima do que eu esperava. Comi tb com camarões (Pasta).
    Não costumo gostar desses chadornnays não. Sempre acho que a madeira acaba me enjoando. Mas esse está bala!
    Rodrigo, infelizmente acho que sua troca pelo Gran Feudo Rosé, não foi boa. rsrs

    Abs
    Buko

  8. 9

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>