Se você acha que vinho feito com Gamay é simples, conheça o Château de La Terrière Cuvée de La Lure

Quando eu comecei a estudar vinhos eu fui informado que a uva Gamay era simples e que o mais conhecido deles era o Beaujolais Nouveau, um vinho que é vendido no ano que é produzido e é feita uma grande festa em novembro.

Se você pensar que Gamay é só para Beaujolais Nouveau, pode até então estar certa a afirmação em relação à uva, mas se você quiser se aprofundar um pouco e conhecer mais sobre a região de Beaujolais, verá que não é bem assim.

gamay_2008E pensando nisso que eu abri o meu Château de La Terrière 2008, já com praticamente 6 anos de vida e posso te contar que foi um sucesso. É daqueles vinhos que vai abrindo aos poucos então o negócio é deixar ele respirando um pouco para poder melhorar com o tempo na taça. Aparecem aqueles aromas de terra molhada, de madeira que fazem dele um vinho muito agradável.

Apesar de eu ter provado ele com um risoto de linguiça, eu gostaria muito de ter um risoto de pato para harmonizar. Acho que iria muito bem.

Se você tiver a cabeça aberta também, prove esse Gamay. E depois me diga se é simples.

Um abraço

Daniel Perches

E se quiser conhecer ainda mais, veja mais sobre cada denominação de origem de Beaujolais no site da Chez France. A deste vinho é a Moulin-à-vent. Aqui está o que eles dizem sobre essa área:

Moulin-à-vent A cultura do Moulin-à-vent, o mais prestigiado da região, estende-se sobre as duas únicas comunas de Romanèche-Thorins no Saône-et-Loire e de Chénas no Rhône. Apresentando uma cor que oscila entre o rubi profundo e o grená escuro, esse vinho libera aromas florais e frutados, de violeta e de cereja em seus primeiros anos. Em seguida, é marcado por alguns sabores de especiarias, frutas maduras, trufas, almíscar e, até mesmo, carne de caça. Estruturado e complexo, o Moulin-à-vent é o vinho de guarda por excelência. Alimentado pelas areias graníticas rosas e friáveis, o Moulin-à-vent é um vinho intenso e taninoso, semelhante a inúmeros crus mais robustos. Neste aspecto, afirmam que, com o tempo, este vinho tem uma tendência em se assemelhar à Pinot, pela evocação de aromas de cereja próprios a essa casta.

You Might Also Like

Um comentário

  1. 1

    Olá Daniel
    Comigo aconteceu algo parecido, eu também conhecia os Beaujolais como vinhos simples e leves, mas um belo dia, tive um grata surpresa ao beber um Cru du Beaujolais de Moulin-à-vent, que são vinhos com guarda, para 15 anos. Depois deste primeiro, fiquei fã destes vinhos.
    Abraço
    Paulo

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>