Santorini OPAP 2006

A vinícola Boutari, produtora desse vinho, é uma das maiores (senão a maior) da Grécia. Eles produzem diversos rótulos, que passam por castas conhecidas como Merlot, Cabernet Sauvignon, mas também têm algumas uvas autóctones, como é o caso da Assyrtiko, que é usada para fazer esse vinho.

Produzido nas Ilhas Egéias, é um vinho de bastante caráter. Apresenta uma coloração amarelo ouro bastante límpida e brilhante.

santoriniNo nariz os aromas abrem-se com o tempo e é possível perceber algum petroláceo como borracha, um toque mineral e também algo mais adocicado no final, lembrando mel. Alguns dizem que a Assyrtiko lembra a Riesling. Realmente alguns aspectos no nariz me lembraram essa casta.

Em boca tem uma boa acidez e um retrogosto franco e até relativamente longo. A mineralidade é ressaltada na boca, trazendo inclusive sabores um pouco salgados. Essas características são provenientes da posição geográfica onde se encontram os vinhedos, em conjunto com o solo. Ou seja, o Terroir.

Foi provado com macarrão na manteiga com queijo parmesão. Ficou muito bom. A untuosidade do molho do macarrão foi bem absorvida pelo vinho, formando um belo conjunto.

Esse (e outros rótulos da Boutari) é importado pela Vinci em São Paulo e é encontrado também em algumas casas especializadas. Vale a pena provar para conhecer um vinho branco com características diferentes das tradicionais.

Custa em torno de 60 reais, o que me pareceu um bom preço.

Abraços

Daniel Perches

You Might Also Like

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>