Salamandra 2006

 

Esse vinho foi degustado para a avaliação para a Confraria Brasileira de Enoblogs. Cada mês é a vez de um dos confrades escolher o vinho e degustamos, cada um em sua cidade, e postamos no blog preferencialmente no mesmo dia, para avaliarmos as impressões. Essa edição ficou a cargo do Marcus, do blog Azpicuelta, escolher. E acho que ele mandou bem.

Esse vinho é produzido na região de Castilla Y Leon , na Espanha e é feito 100% com a casta Tempranillo, considerada a mais emblemática desse país.

Apresentou-se bastante equilibrado e pronto para o consumo, com uma coloração rubi com reflexos já um pouco evoluídos.

salamandra

No nariz destacaram-se os aromas de frutas vermelhas frescas, um toque amadeirado e um pouco de especiarias. Houve uma leve evolução de aromas na taça durante o tempo de aeração (em torno de 30 minutos), mas nada muito significativo. É um vinho que dá pra abrir e já beber.

Seus taninos são bem equilibrados e já evoluídos, boa acidez e um final um pouco alcoólico e uma pontinha de amargor, mas que com uma comida bem estruturada, vai ser até equilibrado. Seu retrogosto remete a frutas e um pouco de madeira fresca, jovem.

Importado pela Zahil, o vinho custa em torno de 43 reais. Considerando a procedência do vinho e a sua qualidade, acredito ser um bom valor. Pra quem se interessar em se aventurar pelos vinhos espanhóis, esse é uma boa entrada. Mas prepare-se, pois é só procurar um pouco mais que vai encontrar vinhos bastante complexos e estruturados, pra se beber de joelhos.

Um abraço e até a próxima edição da Confraria Brasileira de Enoblogs.

Daniel Perches

You Might Also Like

2 Comentários

  1. 1

    Caro Daniel,

    Provei esse vinho, pela primeira vez, em 2006, num evento. Naturalmente, era de uma safra anterior à 2006. Não me recordo exatamente qual. Na ocasião, foi impressionante o aroma de goiabada no vinho. Muito evidente. Numa segunda oportunidade, em 2007, a surpresa não foi tão boa. Quando retirei a rolha, ela estava com uma quantidade incrível de cristais bitartarato de potássio grudados nela. Decantamos o vinho, mas não resolveu muita coisa. Provavelmente, aquela garrafa havia passado por condições inadequadas de armazenamento.

    De qualquer modo, tenho boas lembranças desse vinho.

  2. 2

    Olá Guilherme. Minha garrafa não tinha nenhuma precipitação de cristais. Gostei bastante do vinho de uma forma geral. É leve, fresco. Acho que foi uma boa pedida.
    Um abraço
    Daniel

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>