Quinta da Laceira Rosé 2010

Quem pensa que a região do Douro (Portugal) só faz vinhos tintos, está enganado. Já provei alguns vinhos rosés de lá e gostei bastante. E o Quinta da Laceira vem de lá.

Produzido com as uvas Bastardo e Tinta Roriz, é daqueles rosés que tem uma coloração muito forte e viva, lembrando cereja. No nariz o vinho mostra a que veio através de toques bem refrescantes de frutas vermelhas maduras.

E ao analisar a taça com calma, vi que o vinho tinha produzido algumas pequenas bolhas, ficando um pouco frizante. Sinal de boa acidez e, mais uma vez, refrescância. O vinho é assim mesmo e não precisa se preocupar. Ele não está estragado e não fermentou novamente (isso pode acontecer com alguns vinhos, mas é outra história, para outro dia).

Na boca o frizante dele aparece “picando a língua”. Quem já provou um vinho da região de Vinhos Verdes vai lembrar dessa sensação. É uma sensação gostosa e produz um efeito nas papilas gustativas contraindo-as. Quando elas “relaxam”, liberam saliva. Aí vem de novo a vontade de beber o vinho e o ciclo recomeça.

O Quinta da Laceira Rosé me pareceu um ótimo vinho para se beber descompromissadamente, com amigos em uma recepção, num final de tarde ou num almoço leve, daqueles que a gente faz até durante a semana e – pelo menos tenta – comer coisas menos gordurosas e pesadas. Uma boa salada vai muito bem também e eu arriscaria até um sushi de salmão com ele.

Com o calor se aproximando, um vinho rosé é uma excelente pedida.

Esse é importado pela Winelands.

Um abraço

Daniel Perches

You Might Also Like

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>