Postales Roble Malbec 2009

Esse é o vinho de maio da Sociedade da Mesa, que eu comecei a participar há pouco tempo e já comentei por aqui sobre como funciona. Esse é o meu terceiro vinho.

Quando vi que a próxima entrega seria de um Malbec Argentino, da Patagônia e que seria do ano de 2009, fiquei interessado. Ainda não tinha provado nenhum vinho dessa safra da Patagônia e queria saber como se comportaria um vinho tão jovem assim.

O Postales Roble é um vinho que está numa categoria acima do Postales “tradicional” e se diferencia pela sua passagem em barris de carvalho (6 meses). A informação é bem destacada no rótulo e o site da Sociedade da Mesa faz questão de dar a devida ênfase também.

As uvas utilizadas para fazer esse vinho são provenientes de vinhedos de Neuquén, uma região bastante conhecida.

Apresentou uma coloração bastante interessante. Muito brilhante e límpido, bem bonito em taça.

No nariz eu achei que ele foi um pouco discreto. Seus aromas, que remetem a frutas vermelhas frescas e um leve toque defumado (acredito que por conta da passagem pelo carvalho) se apresentaram de forma leve. Depois de um certo tempo em taça ele começou a abrir um pouco mais, mas nada de espetacular.

Em boca tem bom equilíbrio, mas me pareceu muito ligeiro. Seu final é curto e facilmente esquecível. Um fato interessante é sua tinta na boca. Se você beber esse vinho, pode ter certeza que ficará com a boca e com a língua roxas.

Comprado a 37 reais (e segundo a Sociedade da Mesa, custa 45 reais no mercado), é um vinho nitidamente para o dia a dia, sem grandes pretensões. Foi provado com uma macarronada ao molho de calabresa e não mostrou força para acompanhar o prato. Talvez se dê bem em um churrasco com carnes não muito temperadas. Eu vou fazer o teste e conto posteriormente.

Um abraço

Daniel Perches

You Might Also Like

8 Comentários

  1. 1

    Olá Daniel, sou sócio da sociedade , e nem sempre aceito os vinhos da seleção mensal. Peço sempre depois de fazer algumas pesquisas. Assim, vou sempre acompanhar teus comentários, e destacar os vinhos que mais me agraderem. A propósito, quais os vinhos da Sociedade que vc já provou? O Illana, o Postales, e qual mais? Gostei bastante do português Terra D’Alter. Vc teve oportunidade?? Abraço, Rodrigo.

  2. 2

    Olá Rodrigo
    Eu sou sócio novo da Sociedade da Mesa. Até então não me fez muito a cabeça, mas quero dar mais um tempo. Acho que os vinhos são corretos, mas confesso que eu esperava um pouco mais.
    Além do Illana e do Postales, eu provei também o Villa Borghetti (ver em http://www.vinhosdecorte.com.br/vila-borghetti-2008/) e um Cotes-du-Rhone que me mandaram.
    Não provei o Terra D´Alter mas me falaram bem. Vamos ver no próximo mês ser vai ser legal. Quando provar o Postales me conta.
    Abraços
    Daniel

  3. 3

    Aproveito para te deixar uma dica da Soc da mesa. Pedi por fora um rosado que tem no estoque de seleções antigas ainda: Gran Feudo Rosado criado sobre lias. Ele matura sobre suas borras drante 6 meses. Na minha opinião, encontrei neste Rosé o que vinha esperando a um bom tempo. Tem aromas florais e de morangos e fruta vermelhas, acidez bem equilibrada, e apesar de 13,5 de álcool, não fica aquele gosto marcando na boca. Fica sim, uma sensação de quero mais a cada gole, e um gosto de saudade na boca. Resultado, pedi mais duas garrafas.

  4. 4
  5. 5

    Olá amigos. Também me associei na Soc da Mesa , e tenho a mesma opinião do Daniel , ou seja , não senti ainda um diferencial entre comprar as seleções da confraria ou escolher meus próprios vinhos. Mas vou dar um tempo (mais 2 meses). Aproveito para recomendar os vinho “Etna Rosso Calderara Sottana 04 ou 05 ” – vinho muito equilibrado , equilibra legal com queijos e carnes. Abs a todos.

  6. 6

    Olá José
    Eu também estou dando um tempo e espero que melhore. Existem outros grupos de vinhos. Estou pesquisando e depois eu publico aqui. Acho que tem uns bem legais.
    Um abraço e obrigado pela dica.
    Daniel

  7. 7

    Olá!! Achei muito interessante a sua página e o seu comentário. Não entendo muito de vinhos, mas estou começando a me interessar mais pelo assunto. Vc disse em seu comentário q certamente este vinho irá deixar seu consumidor com a boca roxa. Sempre escuro falar varias coisas sobre vinhos q tingem a boca, e na maioria das vezes dizem q o vinho q faz isso é ruim. Isso é verdade? Tomei um vinho da uva tannat e fiquei com a boca roxa, essa é uma característica dessa uva? Um abraço.

  8. 8

    Karina, talvez o pessoal esteja se referindo aos vinhos de garrafão, aqueles feitos com uvas de mesa, mais simples.
    Os vinhos finos são um pouco diferentes. Alguns são tão intensos que podem pintar um pouco a língua, mas nada anormal.
    Aliás, isso também depende de cada um. Tem gente que tem mais propensão a isso, como também tem gente que fica com o rosto corado ao beber a primeira taça, não é mesmo?
    Não se preocupe com isso. Beba feliz! 🙂
    Um abraço

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>