Os vinhos Top da Miolo estavam reunidos na Vino & Sapore

Havia já algum tempo que eu estava querendo participar de uma degustação dos vinhos tops da Miolo, para conhecer um pouco mais (e com mais calma) o que eles oferecem. É fato que a Miolo é uma das maiores vinícolas do Brasil, com uma produção monstruosa e de ótima qualidade.

Então, a convite do meu amigo João Filipe Clemente, que está com a sua loja Vino & Sapore a todo vapor lá na Granja Viana, pude provar os vinhos, em companhia do Marcio Marson, do enólogo William e dos amigos blogueiros Jeriel da Costa, Beto Duarte, Marcelo di Morais e também outros jornalistas, chefs de cozinha e muito mais. Foi uma noite muito agradável e descontraída, regada a ótimos vinhos.

Vamos a breves comentários sobre cada um:

Bueno Cuvée Prestige
É o espumante do Galvão Bueno, que foi recentemente lançado. O Galvão “arrendou” parte de alguns vinhedos da Miolo (uma excelente parte, por sinal) e fez seus próprios vinhos dentro da Miolo e em conjunto com o Adriano Miolo.

Um espumante bastante interessante, feito com Chardonnay e Pinot Noir. Bom perlage, frutas frescas e cítricas no nariz e final prazeroso. Esse fica 18 meses em descanso antes de ir para o consumo. Custa em torno de 60 reais.

Miolo Cuvée Giuseppe Chardonnay 2009
Temos poucos vinhos tops feitos com Chardonnay no Brasil. Esse tem um belo toque de baunilha (trazido da barrica) em boca. No nariz tem bons aromas típicos da casta, como abacaxi e frutas brancas. É fato que com o tempo em barrica, ele perdeu um pouco da sua acidez, mas me pareceu mais gaastronômico. Custa em torno de 60 reais.

RAR Pinot Noir 2009
Se você está esperando um Pinot Noir com aquela cor cereja clara, esqueça. O RAR Pinot Noir tem uma coloração mais escura. Os aromas também estão um pouco diferentes dos tradicionais, mas encontra-se uma fruta vermelha, mas mesclada com um toque de barrica.Custa em torno de 60 reais.

Lovara Gran Reserva 2006
Esse é feito com  Merlot, Cabernet Sauvignon e Tannat e mostrou-se bem forte e potente, tanto no nariz quanto na boca. Coloração forte, fruta bem aberta na taça, mas também com um leve toque a mais de álcool. Talvez seja interessante beber um pouquinho mais gelado (talvez a 16 graus) pra se tirar esse álcool e manter a fruta, mas é um belo vinho. Custa em torno de 50 reais.

Merlot Terroir 2008
Eu já tinha provado esse vinho e tinha gostado. A sua garrafa já mostra a imponência do vinho. Feito com aas melhores uvas Merlot da Miolo, é um vinho que ainda está jovem e precisa de envelhecimento para mostrar a que veio, mas se você não conseguir esperar, não terá um vinho completamente jovem pra beber agora. Tem boa acidez em boca e deve acompanhar bem um prato até mais condimentado. Custa em torno de 50 reais (e se você achar nesse preço, pode comprar porque vai ter um bom vinho em mãos)

Lote 43 2004
Talvez tenhamos provado um dos últimos Lote 43 2004 disponíveis no mercado, pois a safra comercializada agora é a 2005. Mas foi muito bom para vermos o grau de evolução do vinho, que estava muito equilibrado, mostrando bastante elegância e força para continuar evoluindo ainda por algum tempo. Elaborado com merlot e cabernet sauvignon de um lote específico dentro do vinhedo (o lote 43), tem uma coloração fortíssima, com notas terciárias de cereja em compota, ameixa preta e um leve toque de baunilha e madeira no final. Em boca mostrou boa acidez e tanino ainda vivo e até com um leve verde. Custa aproximadamente 110 reais.

Sesmarias 2008
Esse é o “top top” da Miolo e que eu já comentei aqui.

Assim pude conhecer os vinhos top da Miolo e de uma forma geral, me agradaram bastante.

Um abraço

Daniel Perches

You Might Also Like

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>