Os vinhos da Zuccardi

Em mais um daqueles almoços cheios de alegria, descontração e claro, bons vinhos, a Ravin nos convidou para conversar com o Sr. Alberto Zuccardi, que atualmente comanda a vinícola de mesmo sobrenome, na Argentina.

A Zuccardi é bastante conhecida aqui no Brasil pela sua qualidade e pela sua boa gama de produtos, podendo atender diversos tipos de gostos e claro, de bolsos.

Degustamos 7 vinhos, cada um com uma boa característica. Vamos a eles:

Zuccardi Cuvée Especial Blanc de Blancs Chardonnay
Preço: 120,00
Esse é um espumante para ninguém colocar defeito. Eu mesmo já fiz alguns “mini-desafios” de espumantes entre brasileiros e argentinos e nós sempre nos demos bem, mas esse aqui, que eu não conhecia, com certeza ganharia de muitos que eu conheço. Produzido através do método champenoise, fica em contato com as leveduras por 58 meses. Isso mesmo, 58 meses!
Possui uma coloração palha tendendo para o esverdeado brilhante e intenso. Perlage fina e com cordões intensos e persistentes.
Possui aromas típicos da chardonnay, com destaque para o abacaxi e pêssego. Aparecem também notas tostadas como amêndoas e um leve toque adocicado no final. Em boca mostrou-se com uma ótima acidez e final longo e muito correto. Um belíssimo espumante.

 Zuccardi Serie A Torrontés 2008
Preço: 60,00
A Torrontés é uma uva que apresenta uma grande gama de aromas e encanta exatamente por essa característica. Esse vinho apresentou uma coloração palha bem claro, bastante brilhante. No nariz apresentou aromas típicos florais, com destaque para rosas. Surgiram também aromas de lichia e o típico “grama cortada” no final.
Em boca os aromas se confirmam, mas de forma menos intensa. Um bom vinho, mas que eu esperava um pouco mais de acidez. Nada que desabone, mas se tivesse um pouquinho mais, seria perfeito.

Santa Júlia Innovación Touriga Nacional
Preço: 39,00
Esse vinho apresentou uma coloração rubi intensa com leve halo de evolução. Seus aromas me lembraram frutas negras (amoras principalmente) e um leve tostado no final, com um toque de chocolate. Na boca seus aromas são confirmados e seu corpo também faz juz à casta. Final relativamente longo e sem amargor. Ótimo custo X benefício. Há quem diga que Touriga Nacional só se faz em Portugal… O senhor Zuccardi discorda disso!

Zuccardi Serie A Bonarda 2008
Preço: 60,00
Eu gosto bastante dessa uva. Acho que tem bons aromas, boa complexidade e bom corpo. Coloração rubi intenso com reflexo brilhante e límpido. Muito frutado no nariz como era de se esperar. Frutas negras maduras, leve toque terroso, um toque leve floral e um pouco de tostado. Tudo bem harmonioso. Em boca apresentou bom corpo, boa acidez e final bem correto. Não é fácil de encontrar bons Bonardas no mercado. Esse eu considero um deles.

Zuccardi Serie Q Malbec 2008
Preço: 105,00
A série “Q” vem de “qualidade” e reflete-se realmente no vinho. Agora estamos falando de vinhos mais estruturados e com mais tempo de descanso inclusive. Coloração rubi intensa e mostrando-se ainda bem jovem e potente. Ainda estava um pouco tímido no nariz, deixando seus aromas saírem devagar, precisando de aeração. Após algum tempo foi possível encontrar algo como ameixas em compota, leve toque terroso e uma pontinha de chocolate no final. Na boca um vinho de grande estrutura, comprovando novamente o nome da linha. Seus taninos ainda estavam bem jovens, mostrando que o vinho pode ser guardado por algum tempo ainda, mas são de ótima qualidade.

Zuccardi Zeta
Preço: 229,00
Esse é o vinho ícone da vinícola. Composto por Malbec e Tempranillo, é um grande vinho. Apresenta-se ainda jovem em taça, com um halo de evolução muito pequeno. No nariz, aromas francos de frutas vermelhas em compota, tostados (de barrica) e um leve toque de especiarias. Na boca só comprova tudo o que se esperava dele, com grande estrutura e maciez. Um vinho para se beber com calma e apreciando. Pode ser guardado por um bom tempo (eu diria que mais de 5 anos).

Malamado Malbec
Preço: 77,00
Esse é o vinho fortificado da vinícola que faz um “Malbec a la manera del Porto” (daí vem o nome, tirado das iniciais da frase). É um vinho muito interessante, que apresenta uma coloração rubi com algum reflexo granada. No nariz encontramos aromas de frutas adocicadas em compota, com um leve toque tostado ao final. Na boca é quente (como não poderia deixar de ser, com sua alta graduação alcoólica), tem um bom dulçor e um ótimo final. É um “porto diferente”, que merece ser provado. Pra mim, parece um ótimo custo X benefício.

Além dos vinhos foram degustados também os azeites produzidos por eles. O almoço foi no La Vecchia Cuccina, do brilhante Sergio Arno. No dia tivemos a oportunidade de entrevistar o Sr. Alberto Zuccardi e a entrevista você pode ver aqui.

Um abraço

Daniel Perches

You Might Also Like

0 Comentários

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>