Oremus Tokaji Aszú 5 Puttonyos 1999

Oremus talvez seja o nome mais famoso e conhecido quando se fala em vinhos húngaros, mais especificamente os da região de Tokaji, ou Tokay, ou até mesmo Tokaj (essas três formas estão corretas). A propriedade tem uma longa história e seus vinhedos já tiveram como controladores reis e até o estado, mas desde 1993, a Oremus pertence ao grupo Vega Sicília, o mais famoso grupo espanhol. Pablo Alvarez, o diretor geral da Vega Sicília, percebeu a oportunidade que tinha em adquirir essa propriedade histórica e de altíssimo valor e não hesitou. Obviamente com a compra vieram a modernidade e possivelmente o aumento de produção, mas nunca a queda de qualidade. Seus vinhos continuam os néctares que sempre foram, deixando enófilos inebriados pelo mundo afora.

Esse vinho foi provado após uma noite de pizzas acompanhada de um belíssimo vinho também. Como na pizzaria onde estávamos não tinha nenhum doce que me pareceu acompanhar bem o vinho, preferi prová-lo sozinho, pois por si só é uma sobremesa, sendo um vinho considerado de “contemplação” por muitos.

Falar sobre a sua doçura é chover no molhado. O Oremus Aszú 5 puttonyos, que é produzido a partir de uvas botritizadas (ou seja, atacadas por um fungo, que também é conhecido por “podridão nobre”) tem uma viscosidade impressionante e apesar de seus 11 anos de idade, ainda estava apresentando um enorme frescor, exalando aromas de flor de laranjeira, doce de laranja, mel em abundância. Em boca, um excelente corpo e a sua jovialidade se comprovou. Boa acidez e final longo, mas mostrando que ficaria na garrafa descansando por mais uns belos anos sem problema nenhum.

É um vinho pra se beber com grandes amigos e com tempo. Vale a pena. Ele retribuiu gentilmente.

Um abraço

Daniel Perches

You Might Also Like

2 Comentários

  1. 1
  2. 2

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>