Identidade Arinarnoa 2007

Esse é mais um daqueles vinhos que tem uma uva com nome estranho. Pra quem está acostumado com Cabernet Sauvignon, Merlot, Tannat e Pinot Noir, ver um vinho feito com Arinarnoa é no mínimo diferente.

Eu também fiquei espantado quando vi pela primeira vez. Foi quando eu provei o Casa Valduga Identidade Arinarnoa 2006, que eu já comentei aqui. A uva é um cruzamento da Merlot e da Petit Verdot, feitos em laboratório. Bom cruzamento, porque saiu uma uva que tem muita estrutura, bons taninos e um ótimo corpo.

O Identidade Arinarnoa 2007 é muito parecido com o 2006, mas como é um vinho que tem bastante estrutura, estava ainda mais jovem. Logo quando se abre, surgem aromas intensos de frutas vermelhas como cereja, além daquele aroma de terra, que eu costumo chamar de “aroma de vinho brasileiro”. Com o tempo ele vai se equilibrando, surgindo mais aromas de madeira molhada, tabaco e um pouco de chocolate amargo.

Esse é um vinho “forte”, daqueles que têm taninos bem presentes (secando a parte da frente da gengiva) e que precisa de comida bem estruturada pra acompanhar. Eu provei com polenta com ragú (aproveitando uma folga do calor aqui em Sampa, porque eu já estava há tempos querendo fazer esse prato novamente). A combinação foi muito boa, pois a carne estava bem temperada, com várias especiarias.

Aliás, já bebi esse vinho umas 3 ou 4 vezes (safras diferentes), mas essa foi a primeira vez que ele se deu bem com a comida. Das outras vezes, passava por cima sem dó. Melhor ficar esperto quando você for beber um desses.

Um abraço

Daniel Perches

You Might Also Like

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>