Fin Cabernet Franc 2008 – o tempo fez bem a esse vinho

Há uma eterna discussão entre os amantes do vinho sobre quanto tempo guardar cada uma de suas garrafas. Há até os que fazem prognósticos, dizendo que “certamente precisa de pelo menos 20 anos” ou coisas do tipo. Fico sempre muito lisonjeado de estar próximo a videntes tão certeiros, mas como eu não tenho essa capacidade de previsão tão grande, eu vou guardando conforme consigo e claro, seguindo alguns parâmetros que já sabemos que funcionam, principalmente para os grandes vinhos (esses sim, precisam de tempo, comprovadamente).

Mas o fato é que esse Fin Cabernet Franc 2008 veio comigo de uma das viagens que fiz à Argentina e trouxe inclusive lá da vinícola, depois de um bate-papo bem bacana com o Marcelo Miras, o enólogo responsável pela Bodega del Fin del Mundo, lá na Patagônia. Ele falou com tanto entusiasmo sobre esse vinho que eu trouxe um para provar.

fin_cabernet_francO vinho acabou ficando esquecido e abri agora, em 2016. E que sorte eu tive de ter guardado ele por esse tempo todo. Estava FANTÁSTICO! Aromas de frutas negras, compotas, chocolate, cacau e por aí vai. Na boca estava ainda bem potente, mas ele ia mudando a cada gole que se dava. E por conta disso eu acabei bebendo essa garrafa bem devagar.

Então, meus caros, se tiverem alguma garrafa dessa bodega, podem guardar um pouquinho (olha eu aí dando meus prognósticos também), porque parece que o vinho aguenta, e bem.

Um abraço

Daniel Perches

You Might Also Like

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>