Feijoada com vinho – a revanche

Publiquei recentemente aqui um post sobre a harmonização de feijoada com vinho. Muitos comentaram, por escrito ou falado, e eu me animei pra fazer um tira-teima.

E já que a feijoada é um prato típico brasileiro, decidimos que nesse dia seriam só vinhos brasileiros. Bem tupiniquim mesmo. Só faltou o brochinho com a bandeira do Brasil espetado na lapela dos confrades.

Prato e nacionalidade dos vinhos decididos, propus um “desafio” legal, pra tirar a dúvida dos mais céticos: a idéia era servir ao mesmo tempo o espumante e o vinho tinto junto com o prato. Assim a gente teria à disposição os dois tipos de vinho, pra testar garfada a garfada, gole a gole, o que seria melhor, pois conforme as regras de harmonização, o tipo mais recomendado para acompanhar a feijoada é o espumante. Alguns dizem que um bom tinto, como um Cabernet Sauvignon bem macio também é uma excelente companhia. Ficou a dúvida.

Mas vamos primeiro aos vinhos, pra depois partir para a conclusão.

Espumante Rondinée Brut Rosé – Esse espumante é feito pelo método Charmat, com as uvas Pinotage, Cabernet Franc e Merlot. Tem uma cor cereja intensa, com um bom perlage. Aromas adocicados de frutas vermelhas e de um leve tostado foram notados.  Em boca, boa acidez e persistência média, mas de uma forma geral, o vinho é justo e de boa qualidade. Custa em torno de R$ 30,00.

Vinho tinto Salton Talento 2005 – Escolhemos um “ícone brasileiro”. Esse corte bordalês de Cabernet  Sauvignon, Merlot e Tannat é de uma qualidade ímpar. Aromas de frutas negras em compota, couro, um pouco de especiarias como cravo surgiam da taça a cada vez que era levado ao nariz. O vinho evoluiu bastante depois de 30 minutos, deixando-o ainda mais saboroso. Taninos muito suaves e final longo completaram a ótima sensação, deixando aquele gostinho de “quero mais”. Não há dúvidas de que é um dos melhores vinhos nacionais que temos hoje. Custa em torno de R$ 60,00

casa-da-feijoadaBem, apresentados os vinhos, partimos para a degustação. Todos com suas taças e seus pratos a postos. Primeira garfada e o espumante foi pra boca. Segunda garfada e o acompanhante foi o Salton Talento. Cada um fez suas avaliações e continuamos a comer. Após alguns minutos (e várias garfadas e goles) a imagem da mesa falava por si e não era nem preciso comentar o que tínhamos preferido. A garrafa de espumante já estava quase acabando e a do nobre Talento ainda estava quase intacta. Ou seja, todos, sem exceção, preferiram o espumante (até a minha esposa, que não é muito fã).

Sendo assim, meus amigos, concluo a minha pesquisa sobre harmonização. Peço desculpas a qualquer ONG que possa surgir para reclamar, mas admito que utilizei as melhores cobaias humanas para a minha experiência. Mas fiquem tranqüilos que todos foram muito bem tratados, então não tem com o que se preocupar.

Ah, não poderia deixar de comentar aqui que a feijoada da nossa amiga Thais estava espetacular. Quando ela falou que seria uma feijoada “light” eu confesso que fiquei ressabiado, mas estava simplesmente divina, digna das melhores casas do ramo. Pra se comer de joelhos, sem dúvida!

Em breve, faremos uma experiência com bacalhau. Aguardem.

Abraços

Daniel Perches

You Might Also Like

14 Comentários

  1. 1

    é meu amigo…

    o espumante é imbatível na harmonização com a feijoada.
    toda aquela acidez equilibra muito com a gordura do prato.

    mas não esquente com as cobaias, esse é o único experimento em que as cobaias pedem mais!

    abs!
    Alexandre

  2. 2

    Daniel,

    Nossa experiência com feijoada foi com o Amadeu Brut Rose. Harmonização perfeita.

    Abs.,

  3. 3
  4. 4
  5. 5

    Dani, é sempre um grande prazer recebê-los em casa, ainda mais para uma degustação! Fico muito feliz que tenham gostado da minha feijoada “light”. Não vejo a hora de nos reunirmos novamente…., a idéia de bacalhau me deu água na boca!!!!!!!!!
    bjs

  6. 6
  7. 7
  8. 8

    Que triste constatação a de vocês, principalmente para mim que prefiro tomar uma Fanta Uva sem gelo em dia de calor insuportável a ter que tomar uma espumante. Infelizmente não estava presente na ocasião para tomar toda a garrafa do Vinho tinto Salton Talento 2005, mas mesmo assim: Saúde para todos e boas harmonizações.

    Grande abraço
    Marcos Silva

  9. 9

    Olá Marcos
    Vejo que você realmente não gosta de espumante. rsrs Mas tenho que contar que depois que a feijoada acabou, o Salton Talento foi embora rapidinho também. Ele é muito bom, não é mesmo?
    Em breve faremos uma harmonização com bacalhau e teremos brancos e tintos. Vamos ver quem será o ganhador.
    Um abraço
    Daniel Perches

  10. 10

    Confrades,

    Concordo com vcs., quanto aos espumantes para acompanhar a feijoada (com pouco sal…). Recentemente, tentei harmonizar esse prato com o Salton Espumante Poética Brut Rosé, que é 100 % de Pinot Noir e um vinho bom de corpo e acidez. A coisa funcionou melhor do que eu esperava. Não houve uma grande briga com o amargor da couve e do alho. Mas, insisto, o teor salino precisa ser reduzido…

    Com bacalhau a polêmica costuma ser grande. Há puristas que afirmam que bacalhau não harmoniza com vinho branco, pois o sabor intenso do prato e, de novo, o teor salino, tornam o vinho branco como se fosse água. Fiz algumas experiências e tive que discordar dos puristas.

  11. 11
  12. 12

    Olá Neri e Daniel,

    Uma dica de vinho perfeito para harmonizar bacalhau é Casal Garcia Vinho Verde Branco. Ele é produzido com um seleto corte das uvas Trajadura, Loureiro, Arinto e Azal. Um vinho extremamente leve, magro, suave e descompromissado. Seu aroma delicado, levemente frutado, com toques florais, complementa seu sabor ácido. Além de possuir um baixo teor alcoólico, o que o torna menos calórico, é um vinho de sabor frutado e fácil de beber. Isso faz dele um harmonizador perfeito para equilibrar o sabor do bacalhau. Espero que vocês gostem dessa dica. http://migre.me/4QHU

    Att,

    Wine

  13. 13
  14. 14

    espumante com feijoada, é transformar vinho em agua, no caso aqui agua com gás.

    num casamento um não pode anular o outro e é o que acontece com o espumante, some, perde seus principais valores.

    o prato de carnes pesadas requer um parceiro a altura e presença e que tambem se destaque , no caso o vinho tinto.

    e ai…………casamento perfeito

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>