Dicas de harmonização para a ceia de Páscoa (dadas pela Famiglia Valduga)

A Páscoa está aí e com ela, os pratos típicos. Apesar de não estarmos num momento de “união presencial”, a data pede uma boa comida junto aos familiares e por que não, uma união virtual?

Veja as dicas da Famiglia Valduga, produtora e importadora lá do Sul do Brasil e que tem vinhos muito bons em seus portfólios.

Grupo Famiglia Valduga convidou dois de seus especialistas – Lucas Simõesenólogo da Domno Importadora, e Franciele Silvaenóloga de Casa Valduga, para darem dicas dos tipos de vinhos e espumantes que melhor combinam com os típicos pratos do almoço de Páscoa, inclusive os tradicionais ovos de chocolate.

Para facilitar a procura pelos vinhos, os enólogos ainda indicaram excelentes rótulos das marcas Casa Valduga, Ponto Nero e Domno Importadora, todos disponíveis no e-commerce do Grupo Famiglia Valduga (https://loja.famigliavalduga.com.br/). O site está com frete gratuito para as regiões Sul e Sudeste, e 5% de desconto nas compras realizadas via boleto bancário. Os pedidos acima de R$ 150,00 receberão também uma bisnaga de álcool gel produzido pela marca de cosméticos Vinotage para auxiliar nos cuidados preventivos de combate à contaminação pelo novo coronavírus.

 

PRATOS COM BACALHAU

Definitivamente, o bacalhau é o prato mais clássico desta data. Contudo, há uma infinidade de receitas que fazem com que o vinho escolhido para harmonizar possa transformar a experiência em algo ainda mais prazeroso.

 

“Pratos mais leves como Bacalhau a Brás ou Bacalhau a Lagareiro, sempre regados a muito azeite, requerem vinhos mais delicados e frescos, como os famosos vinhos verdes. Com acidez vibrante, uma ótima opção é o Vinho Verde Calamares Rosé (R$59,95) ou mesmo brancos mais delicados e coringas na harmonização, como Argento Pinot Grigio (R$52,20) ”, indica o enólogo da Domno.

 

No caso de receitas mais gordurosas, como Bolinho de Bacalhau ou Bacalhau às Natas, os mais recomendados são vinhos tintos. “A melhor opção são aqueles ricos em acidez, para limpar a gordura do paladar, mas que não tenham elevada presença de taninos, pois a reação com o sal não renderá ‘bons frutos’. Uma ótima escolha são vinhos a base de Pinot Noir, como o Terroir Pinot Noir, da Casa Valduga (R$89,90) ”, recomenda a enóloga da marca.

 


PRATOS COM PEIXES DE ÁGUA DOCE

Para quem prefere os peixes de água doce, os especialistas sugerem duas opções clássicas, que agradam a maioria dos amantes da gastronomia: o Pirarucu e o Tambaqui. Exímios representantes da gastronomia brasileira são reconhecidos pela maciez de sua carne e seu sabor intenso, que – às vezes – pode lembrar gosto de terra. Pode soar estranho, mas isso é uma característica de peixes que se desenvolvem em rios e lagos.

Segundo Lucas, “para suavizar este sabor, aposte em vinhos de aromas intensos, como um Sauvignon Blanc da Nova Zelândia ou o perfumado The Crossings, da contemporânea Yealands Group (R$114,70), conhecido pelos seus aromas de ervas frescas e frutas tropicais; ou mesmo um Riesling chileno de clima frio, como o da vinícola Casas Del Bosque (R$146,45). Contudo, em caso de dúvidas, aposte em um genuíno espumante brasileiro como o Ponto Nero Cult Brut (R$62,15), no qual elegância e persistência coexistem em perfeita harmonia”.

 

Franciele destaca que as receitas com molhos ou empanados pedem bebidas mais ácidas e sugere o Terroir Merlot Rosé (R$73,90) ou o espumante Arte tradicional Brut (R$64,90), ambos da Casa Valduga

 

 

 

CHOCOLATE AO LEITE

Muitos ficam em dúvida, mas existem sim excelentes combinações entre vinho e chocolate. A harmonização mais clássica é entre vinho do Porto e chocolate ao leite. Se ambos são irresistíveis separados, imagina quando juntos? Não tem erro!

 

“Existem dois grandes estilos de vinhos do Porto: os Ruby, frutados e mais frescos, e os Tawny, mais complexos e evoluídos. Para a primeira opção, escolha chocolates cremosos e com moderada presença de cacau; já para a segunda, o ideal são chocolates que tenham em sua composição caramelo ou especiarias doces, como canela. A escolha é você quem faz e no portfólio da tradicional vinícola Kopke, da Domno, você encontrará o par perfeito”, recomenda Lucas.

“Por ser cremoso e menos doce que o chocolate branco, o chocolate ao leite também vai bem com vinhos de corpo leve, como o Pinot Noir, ou corpo médio, como o Merlot. Eu recomendo o Casa ValdugaOrigem Merlot (R$49), que apresenta taninos suaves e acidez bem equilibrada”, complementa Franciele.

CHOCOLATE AMARGO

Os especialistas explicam que, em teoria, o vinho sempre deverá ser mais doce que o alimento, mas para toda regra há uma exceção.

 

“Podemos harmonizar com chocolates amargos vinhos tintos com pouca ou nenhuma presença de açúcar. Porém, o exemplar deverá ter grande presença de sabores frutados e teor alcoólico significativo, pois isso ajuda a aumentar a percepção de doçura. O melhor exemplo que não dará chances para erros são vinhos elaborados a partir da casta Primitivo, como o Papale Primitivo di Manduria (R$147,95), da renomada vinícola Varvaglione, importado com exclusividade pela Domno”, esclarece o enólogo.

 

 

Franciele recomenda os rótulos Terroir Cabernet Sauvignon (R$89,90) e o Terroir Syrah (R$89,90), ambos de Casa Valduga, e explica que “vinhos mais encorpados, de taninos densos e sabores intensos, combinam muito bem com o gosto mais amargo do chocolate”.

CHOCOLATE BRANCO

Caracterizado por sabores intensos e elevada presença de gordura – em razão da sua ser a manteiga de cacau – o chocolate branco harmoniza bem com vinhos ricos em acidez, pois estes farão a “limpeza” do paladar. “O perlage (bolhas de gás carbônico) e a acidez ajudam a retirar o gosto da gordura do chocolate”, explica Franciele.

 

“Aposte em espumantes mais adocicados e aromáticos, como o inigualável Ponto Nero Live Celebration Moscatel (R$42,70), seja em sua versão branca ou rosada. Outra opção é o premiado Ponto Nero Icon (R$155,25), um espumante repleto de nuances aromáticas, elaborado 100% com a casta Chardonnay. Para complementar a harmonização, experimente com morangos, que trazem suculência e vivacidade à experiência” indica Lucas. Já a enóloga de Casa Valduga recomenda a combinação com o Naturelle Moscatel (R$51,50).

 

 

 

Sobre o Grupo Famiglia Valduga – Reconhecido mundialmente por seu padrão de excelência e sua expertise em inovação, é composto pelas empresas Casa Valduga, vinícola que está entre as dez maiores elaboradoras de espumantes e vinhos do País – e que conta com a maior cave de espumantes da América Latina; Domno é elaboradora dos espumantes Ponto Nero e importadora de vinhos finos; Casa Madeira, produtora de sucos, geleias, antepastos e creme balsâmico, entre outros produtos gourmets; Cervejaria Leopoldina, o mais novo desafio do Grupo e Vinotage Cosméticos, uma linha de cosméticos diferenciada à base do óleo extraído da uva.  A sede do Grupo fica em Bento Gonçalves (RS), no Vale dos Vinhedos, local onde a Família Valduga instalou-se quando chegou ao Brasil.

You Might Also Like

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>