Château du Cèdre – Malbec de Cahors

Quando pensamos em Malbec, vem logo à cabeça a região de Mendoza, ou mais ainda, a Argentina. Mas é fato que a Malbec é originária da França, mais especificamente da região de Cahors. E por lá se fazem malbecs um pouco diferentes dos que estamos acostumados a beber normalmente, principalmente os argentinos. Provei recentemente 3 vinhos excepcionais, produzidos pelo Château du Cèdre, que mostraram o quanto essa região é interessante. Veja abaixo um pouco sobre os vinhos.

Château du Cèdre 2011
R$ 205,00
Um vinho “nervoso”, com bastante tanino e acidez à altura. Frutas em calda, especiarias e uma excelente mineralidade complementaram o conjunto. Um final longo e bem marcado deixa a gente com vontade de beber mais. Com uma boa carne com gordura vai ser excelente.

Le Cèdre Cahors 2011
R$ 445,00
Esse 100% malbec é uma verdadeira porrada! Fruta, mineral, tabaco, especiarias são alguns dos perfis aromáticos que se encontra no vinho, que vale a pena deixar descansando um pouco para ir aerando e abrindo, mostrando cada vez mais novos aromas. Das harmonizações sugeridas pelo importador, o que mais me deixou curioso foi o “pato com ameixas”, que eu vou tentar fazer algum dia (só preciso comprar o vinho para acompanhar, né?)

CG Cahors 2011
R$ 890,00
Esse é o tal do “Black Wine”, um vinho super encorpado e tinto, que parece negro. Apesar de seus 8 anos de vida, ainda está novo e mostra muita potência e vivacidade. Se você pretende comprar e beber, sugiro que compre duas então. Uma para abrir agora e outra você comprovará que vale a pena guardar por pelo menos mais uns 10 anos (eu diria 20 anos, mas fiquei com medo de acharem muito).

Sobre o Château du Cèdre
O Château du Cèdre, localizado na região Sudoeste da França, é uma propriedade dos irmãos Pascal e Jean-Marc Verhaeghe. Eles vinificam seus vinhos com precisão, aplicando antigas técnicas adaptadas durantes séculos para os complexos e variados terroirs da região. Aqui, são elaborados vinhos principalmente a partir de Malbec, casta autóctone da região. Seus vinhos exploram todas a facetas dos terroirs de Cahors. Portanto, podem ser frutados e facéis de beber ou estruturado, complexo e de longa guarda.

Os vinhos são importados e comercializados pela PNR Vinhos.

You Might Also Like

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>