Bodega Trivento é parada obrigatória em Mendoza

Escrevo esse post diretamente de Mendoza, onde estou pela segunda vez. Vim pra cá em 2010 para fazer uma visita a algumas bodegas e gravar um especial para o “Na Estrada do Vinho”. Dessa vez a missão é outra, mas tive tempo de ir à Trivento, que é uma vinícola gigante daqui e que eu não tinha tido oportunidade de conhecer.

Agora que eu conheci, posso recomendar: sugiro que seja parada obrigatória para quem vier conhecer a região. De propriedade da Concha y Toro e situada em Maipú (distante uma meia hora do centro de Mendoza), a vinícola recém-inaugurou o seu espaço para o enoturismo. Estão agora devidamente preparados para nos receber. E recebem muito bem!

A bodega conta com 1200 hecaters de vinhedos, localizados em diversas regiões. É muita terra! E o mais legal foi saber que eles estão fazendo diversos trabalhos sociais, visando capacitar e melhorar a qualidade de vida da comunidade.

Confesso que eu conhecia só o TRIO, o vinho de entrada da vinícola. Na degustação pude provar outros que me surpreenderam pela sua qualidade, mas principalmente pela facilidade de se beber. São vinhos fáceis de entender e de gostar. Ponto para a Trivento, que vem fazendo um trabalho para posicionar seus vinhos tops no mercado. Abaixo tenho uma breve descrição de cada um dos vinhos, mas recomendo fortemente que se prove, pois são bem interessante.

 

Trivento Golden Reserve Chardonnay 2010
Esse vinho foi fermentado em barricas e depois teve mais um tempo nelas para ganhar complexidade. É um balanço entre o frescor e os aromas e sabores mais complexos que se ganha quando se opta por essa forma de vinificação. Esqueça os aromas lácteos que estamos acostumados a encontrar em vinhos Chardonnay com barrica. Esse tem mais fruta e florais.

Trivento Amado Sur Torrontés 2010
É feito com 75% de Torrontés e o restante de Viognier e Chardonnay, então torna-se um torrontés mais encorpado. Continua tendo os aromas florais bem marcantes, característico da torrontés, mas com um pouco mais de complexidade na boca.

Trivento Brut Nature
Feito com Pinot Noir e Chardonnay pelo método Charmat. É fresco e tem aromas vindos da Pinot Noir, lembrando frutas vermelhas e pêssego.

Trivento Reserve Cabernet Sauvignon 2010
Um vinho muito fácil de beber. Frutas vermelhas, toque de pimentão verde e de especiarias e na boca tem taninos bem finos. Um vinho excelente para o dia a dia.

Trivento Amado Sur Malbec 2009
Esse também leva mais uvas. Dessa vez são a Syrah e a Bonarda que chegam para dar um pouco de complexidade de aromas para o vinho e também para mudar um pouco o tradicional “malbec argentino” que conhecemos. Traz aromas de frutas vermelhas e negras e está no seu auge para ser consumido.

Trivento Golden Reserve Malbec 2008
Esse já tem mais complexidade, até por passar mais tempo em barricas (cerca de 1 ano). É clássico e tem uma boa vida pela frente ainda, mas se você gosta daqueles vinhos bem esruturados, pode gostar desse agora.

Trivento Golden Reserve Syrah
Foi o que eu mais gostei de toda a prova. É um vinho complexo, que se sente um pouco o toque da madeira, mas bem de leve. Tem taninnos bem presentes e um final longo. Como disse a nossa amiga Victoria (da Trivento), é um vinho que acompanha bem o chocolate amargo. Uma bela combinação, com certeza.

As visitas devem ser agendadas através do e-mail turismo@trivento.com e são sempre acompanhadas pelos guias e eventualmente pelos enólogos. É possível comprar os vinhos na vinícola (e os preços são bem interessantes).

Se for, me conte se gostou. Eu gostei!

Um abraço

Daniel Perches

You Might Also Like

3 Comentários

  1. 1
  2. 2

    Boa tarde!

    No sábado passado compramos um vinho MENDOZA HEIGHTS (branco), porém quando fomos abrir, a rolha não saia de jeito nenhum, eu tentei, meu namorado tentou, enfim, quando ele finalmente achou que havia conseguido, saiu somente o miolo da rolha e não abriu, com muitas dificuldades e muitas tentativas abrimos.
    Talvez a rolha tenha que ter algum tipo de abridor específico, pois nós amamos vinhos e sempre estamos comprando marcas diferentes para experimentar e somente com essa marca tivemos esse contratempo.

  3. 3

    Olá Ana.
    Existe um saca-rolhas chamado de “pinça” que resolve isso. Não é tão simples de usar, mas se você for a uma loja de vinhos que tenha, provavelmente o vendedor poderá te explicar como funciona. Nesses casos ele salva.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>