Batasiolo é Barbaresco, Barolo e algumas coisas mais

Batasiolo é um grande nome quando se fala em Barolo e Barbaresco. Mas quando eu digo que é um grande nome, não é só aqui no Brasil. É no mundo inteiro. Para se ter uma idéia, eles possuem 124 hectares  de vinhedos e são os maiores proprietários privados de vinhedos do Langhe (região italiana que engloba Barolo e Barbaresco). É muita coisa, quando se fala de Itália, que é um país pequeno e que tem muitos produtores. O comum é encontrar produtor que tem 2 ou 3 hectares, mas não mais do que isso.

E para comprovar a qualidade de seus vinhos, provei alguns (abaixo). Todos tinham muita qualidade, mas conto logo pra vocês qual foi o que eu mais gostei e me impressionei.

Pinot Chardonnay Spumante Brut
Feito através do método Charmat longo, tem 60% Pinot Bianco e 40% Chardonnay. É um espumante leve e fácil de beber, com bastante fruta, boa acidez e um leve adocicado na boca.

Roero Arneis DOCG 2008
Roero é uma região que está fora de Langhe, mas a uva Arneis é autóctone do Piemonte. é um dos vinhos mais jovens que eles têm. A Arneis sempre foi vinificada junto com o Moscato e era usada pra fazer um corte, para deixar o moscato um pouco mais leve. Decidiram então mudar e fazer só de Arneis, o que, na minha opinião, foi uma decisão muito boa, porque o vinho é bem interessante.
Tem um toque de marrom glacê, fruta branca, leve vegetal, mineral. É um branco bBem diferente, que pode lembrar (de longe) o  Chardonnay. Boca com acidez na medida, final médio e marcante.

Barbeara d’Alba DOC Sovrana 2007
Sovrana significa rainha, soberana e não é o nome do vinhedo. É só um nome que decidiram colocar no vinho. Tem um primeiro ataque lembrando muita fruta doce, cereja, chocolate, potente na boca, boa acidez. Depois ele vai se abrindo e tornando-se mais austero, com toques de madeira seca. Bem intenso e com um bom final, sem amargor.

Barbaresco DOCG 2006 *
Pra mim foi o melhor de toda a prova. Adorei esse Barbaresco, que tem potência e elegância. Esse passa 12 meses em barrica e 12 meses em garrafa.
Tem uma cor já evoluída, alaranjada. No nariz sentimos muitas frutas passas, chocolate, leve toque de fumo. Muito potente na boca, com tanino muito presente, final persistente e muito agradável. Esse tem ainda um benefício a mais: custa 130 reais. Um excelente preço para um vinho de ótima qualidade.

Barolo DOCG Vigneto Boscareto 2004
É um Barolo que tem grande capacidade de envelhecimento. Com cor alaranjada típica, tem toques de anis, fruta seca. É mais  forte em boca do que o barbaresco e também mais presente. Tem tanino forte e muito presente e com certeza precisa de uma boa comida.

Barolo DOCG Vigneto Corda Della Briccolina 2004
Vinhedo muito pequeno. Produz só 9.000 garrafas. É um dos tops da vinícola. Um grande Barolo, com  muita fruta seca bem marcada, o vinho mostrou-se com os aromas fechados no começo e precisou de um bom tempo para liberar mais coisas pra gente. Depois surgiram aromas de baunilha e especiarias de leve. Tanino presente e final muito marcado.

Para quem já gosta dos vinhos do Piemonte, não é preciso dizer muita coisa, mas para quem quer entrar nesse maravilhoso mundo, a Batasiolo é uma boa marca para se buscar. São vinhos de ótima qualidade e didáticos, ou seja, expressam bem o caráter das uvas e da forma de se produzir na região.

Os vinhos da Batasiolo são importados pela MaxBrands no Brasil.

Um abraço

Daniel Perches

You Might Also Like

6 Comentários

  1. 1

    Obrigado pelas dicas Daniel! Comprei alguns desses no freeshop e estava esperando suas considerações para abrir. Acredito que assim pode-se apreciar e aprender muito mais quem nao tem muita experiência.

  2. 2

    Oi Daniel,

    vou te fazer revisitar esse post aqui antes de ele completar um ano! Em outras oportunidades já te consultei a respeito de estimativas de guarda, pois gosto de esperar o máximo possível para abrir a garrafa, sem deixar que ela estrague, claro.

    E mais uma vez venho aqui para isso! O vinho em questão é um Batasiolo Barolo Riserva 2004. Comprei-o essa semana, e já vou colocá-lo pra dormir. Mas fico pensando o período de guarda que ele pode suportar ainda no auge.

    O sommelier do local me indicou 10, 11 anos. Eu achei pouco, visto que a safra de 2004 foi excelente no Piemonte, e é um Barolo Riserva, com 36 meses em carvalho.

    Lí em outro lugar um potencial de até 24 anos. Achei exagerado, pois não acredito que seja para tanto.

    Já que você já teve contato com vinhos do mesmo estilo e do mesmo produtor, o que sua experiência te diz? Acha que uns 15 anos fariam bem a este vinho? Talvez um pouco mais, ou um pouco menos?

    Abraço, e mais uma vez obrigado!

  3. 3

    Olá Mateus

    Boa compra a sua!
    É difícil de dizer exatamente quanto dura um vinho, mas eu tenho certeza que você pode guardar o seu 2004 ainda por um bom tempo. Se fosse meu, eu abriria em 2014 ou 2015, mas é muito particular. Acho que dá para guardar 15 anos sim, sem problema algum.
    Abraços
    Daniel

  4. 4

    Acho que vou manter ele por esse tempo mesmo. Em 2014, 2015 abrir e aproveitar. Acho que 10 anos já dá pra desenvolver bastante a complexidade desse vinho.

    Mais uma vez obrigado! E continue o bom trabalho com o blog e com o desafio ao vinho!

    Abraço,

    Mateus.

  5. 5

    ola, tenho uma garrafa de Batasiolo Barolo Riserva 2004, e gostaria de vender. nao encontro por aí, qual o valor que seria medio e razoavel para este vinho hoje em dia? grata!

  6. 6

    Olá Samara
    Como vai? Não vende não. Bebe que vai ser bom pra você! 😉
    Brincadeiras à parte, eu não sei precificar esse vinho. Melhor você ir a uma loja de vinhos e oferecer para eles.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>