Avaliação Nacional de Vinhos 2010

No dia 25 de setembro de 2010 acontecerá a 18ª Avaliação Nacional de Vinhos. O evento, que tem proporções gigante, tem como principal objetivo apresentar a nova safra. Acontecerá na Serra Gaúcha (como não poderia deixar de ser) e esse ano promete trazer inovações tecnológicas, como a implementação de um sistema digital de contagem dos pontos dos vinhos.

Replico o release que recebi do Ibravin abaixo, pois tem informações bem interessantes.

 

Saiba mais sobre a 18ª Avaliação Nacional de Vinhos – Safra 2010 

 A 18ª Avaliação Nacional de Vinhos – Safra 2010, maior evento do gênero no mundo será realizado no dia 25 de setembro de 2010, no Centro de Convenções do Parque de Eventos de Bento Gonçalves, na Serra Gaúcha. Uma comissão de seleção, composta por enólogos de todo o País, selecionará, no mês de agosto, os vinhos mais representativos da Safra 2010. No dia do evento, serão degustados 16 vinhos classificados nas seguintes categorias:

  • BRANCOS FINOS SECOS  AROMÁTICOS
  • BRANCOS FINOS SECOS NÃO AROMÁTICOS
  • ROSÉ
  • TINTOS FINOS SECOS
  • TINTO FINO SECO JOVEM
  • BASE PARA ESPUMANTE

 

OBJETIVO

Desde 1993, a Associação Brasileira de Enologia realiza, em Bento Gonçalves (RS), a Avaliação Nacional de Vinhos. Embora siga um regulamento formal, a Avaliação Nacional de Vinhos não é um concurso. De caráter educativo, o evento tem a finalidade de promover o vinho brasileiro e divulgar práticas da degustação e apreciação dos vinhos, sendo o único do gênero em todo o mundo. O estímulo ao resultado do trabalho dos enólogos está presente a cada ano, oportunizando aos participantes a comparação entre safras, além do desenvolvimento de técnicas de degustação e vocabulário praticados por experts internacionais. A cada amostra de vinhos apresentada, todos os participantes registram em uma ficha individual suas sensações visuais, olfativas e gustativas, podendo, em seguida, compará-las com a média dos 16 degustadores convidados.
O evento que já reuniu 9.667 apreciadores e avaliou 3.493 amostras em 17 anos, se prepara para atingir sua maioridade. As vinícolas brasileiras que desejam participar da maior avaliação mundial de vinhos já podem inscrever suas amostras. O prazo segue até o dia 25 de junho, sendo que a coleta dos vinhos inicia em 20 de julho. O regulamento da Avaliação está disponível no site www.enologia.org.br.

 Saiba mais sobre a Serra Gaúcha:

 • Maior e mais importante área de produção vitivinícola do país.
• Produz mais de 90% dos vinhos do Brasil.
• Localizada na latitude sul 29°, com médias de temperatura entre 12°C e 22°C.
• Inclui as sub-regiões “Vale dos Vinhedos” (primeira indicação geográfica brasileira) e “Campos de Cima da Serra”.

 Principais variedades Vitis Vinífera da Serra Gaúcha:
Uvas tintas: Cabernet Sauvignon e Franc, Merlot, Pinot Noir, Gamay, Tannat e outras.
Uvas brancas: Chardonnay, Moscato, Semillon, Sauvignon Blanc, Riesling e outras.

 • Clima – Subtropical, com 4 estações bem definidas, no inverno as temperaturas alcançam -4ºC e no verão 36ºC. Clique no link abaixo para temperaturas atualizadas de Porto Alegre:http://weather.cnn.com/weather/forecast.jsp?locCode=SBPA

 • Altitude Média – 645m acima do nível do mar

 • População – 700.000 habitantes (Serra Gaúcha)

                       100.000 (Bento Gonçalves)

 • Distâncias – em relação a Bento Gonçalves:
Porto Alegre – 120 Km
São Paulo – 1000 Km
Buenos Aires – 1170 Km
Rio de Janeiro – 1500 Km

História da produção do vinho brasileiro:

 A história do cultivo da uva e da indústria vinícola começou em 1875, quando os imigrantes italianos se estabeleceram no estado do Rio Grande do Sul. Herdeiros de uma longa tradição de cultivo de uvas e produção de vinho, eles logo conferiram importância econômica ao setor e em 1884 mais de 8 milhões de litros de vinho haviam sido produzidos na região. A produção de uva e vinho cresceu e foi a primeira a levar o desenvolvimento a região.

 A partir da década de 60, ocorre um significativo aumento de qualidade no setor com a instalação de vinícolas empresas multinacionais. Nos anos setenta, o cultivo da uva e a indústria vinícola começaram a se expandir na região próxima a fronteira com o Uruguai, no nordeste semi-árido, mais especificamente no Vale do São Francisco, entre os estados de Pernambuco e Bahia. Em meados dos anos oitenta, pequenos produtores de uva investiram extensivamente na produção de vinho. Para este fim, eles enviaram seus filhos para cursos de Enologia; eles retornavam com as habilidades requeridas para a produção de vinhos de qualidade. No final dos anos noventa, a indústria brasileira de vinho continua sua expansão emergindo em novas regiões como centro de produção de vinho e viticultora. Em 1998, o Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin) foi criado, com o objetivo de unir os produtores de uva e vinícolas.

 Vinho brasileiro – Reconhecimento internacional

 O mundo está descobrindo a capacidade excepcional do Brasil para produção de vinhos de qualidade. Hoje o país é conhecido como uma das melhores regiões no mundo para a produção de uvas para espumantes. Atualmente, o Brasil conta com aproximadamente 12.000 hectares de vinhedos com vitis vinifera, resultando em aproximadamente 40 milhões anuais de livros de vinho, incluindo espumantes. No momento o cultivo de uvas e a indústria de vinhos têm feito significativos investimentos em pesquisas e tecnologia, desenvolvendo avançadas técnicas de produção, treinando e qualificando seus funcionário, adquirindo novos equipamentos, implementando renovações e expansões nos vinhedos e tomando minuciosos cuidados no controle da produção, reduzindo produtividade e melhorando a qualidade das uvas. Os resultados vêm sendo impressionantes, evidenciados pelas mais de 2.200 premiações recebidas por vinhos brasileiros em competições internacionais.

You Might Also Like

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>