Aurora Pinot Noir 2009

A pedido do Paulo, um leitor assíduo do Blog e que sempre contribui com ótimas opiniões e sugestões, eu resolvi provar o Aurora Pinto Noir.

Na verdade a sugestão do Paulo foi feita já faz algum tempo, pra ser mais exato, no dia 28 de fevereiro (pelo menos foi do mesmo ano) e como sempre, os compromissos vão passando e vamos deixando sempre pra depois.

Mas o que importa é que eu consegui o vinho, degustei e comento aqui. A pergunta do Paulo foi: qual a sua opinião sobre o Aurora Pinot Noir como vinho para o cotidiano. Respondo diretamente que é bom, mas com algumas ressalvas. E explico abaixo.

Como sabemos, a uva Pinot Noir não é nada fácil de ser cultivada/transformada em vinho. E a impressão que tenho desse vinho é que as uvas não ajudam muito.

É um vinho que possui uma coloração rubi brilhante e límpido. No nariz apresenta aromas de frutas vermelhas com destaque para o morango, com algum toque de terra e algum herbáceo.

Em boca não é um vinho que tem uma grande estrutura, mas isso me parece aceitável. O que eu achei que mais faltou foi acidez. O vinho tem bons taninos (que podem melhorar com mais um ano de garrafa talvez), mas com a sua falta de acidez ele torna-se um pouco “sem vida” na boca. Seu final é bem correto e apesar de ligeiro, tem pouquíssimo amargor.

Acredito serem necessárias duas análises aqui, considerando:

Vinho nacional produzido com a uva Pinot Noir: nesse quesito temos alguns outros no mercado que tem uma ótima qualidade e que se equiparam aos bons Pinot Noirs da América do Sul e de outros países. Ponto negativo

Vinho até 20 reais (esse custa 17 reais para compra online): nesse quesito, dou um ponto positivo para o vinho. É um vinho correto, que apresenta inclusive algumas características típicas da uva e que tem um preço extremamente acessível para um vinho fino. Ponto positivo.

Sendo assim, resumo aqui a minha opinião: Se puder pagar um pouco mais, tem ótimos Pinot Noirs nacionais, que batem o Aurora. Mas se quiser um Pinot Noir abaixo de 20 reais, esse é o vinho!

E viva a diversidade.

Um abraço

Daniel Perches

You Might Also Like

2 Comentários

  1. 1

    Oi Daniel,

    Sempre atento ao seu blog, foi uma imensa satisfação me deparar com seu Post.
    Foi uma análise minuciosa do vinho em questão, ampliando as considerações na comparação com outros produtos similares. Excelente matéria, e muito didática, para quem queira degustá-lo, dentro dos parâmetros de custo/benefício, para o consumo diário, pela fácil harmonização.
    Na sua opinião, quais são os outros exempleres nacionais da Pinot Noir, que apresentam boas características ?
    Vou te colocar uma nova sugestão, que talvez você conheça. O Dal Pizzol Pinot Noir. Este vinho me causou ótima impressão, e está a um patamar bem acima do Aurora, que eu também considero um vinho honesto.

    Sds

  2. 2

    Oi Paulo

    Que bom que gostou da análise. Desculpe a demora pra responder.
    Eu acredito que o Dádivas (Lidio Carraro) e o Quinta da Neve sejam bons exemplares nacionais dessa casta.
    Eu não conheço o Dal Pizzol Pinot Noir, mas vou buscar pra conhecer. Espero que não demore tanto quanto esse…
    Um abraço

    Daniel

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>