Angheben Pinot Noir 2008

Motivado por um post da Claudia Merchior (Pequenos Prazeres), eu busquei esse Pinot Noir da Angheben. Já havia provado outros desse produtor, mas dessa casta ainda não.

A Angheben é uma pequena vinícola no sul do Brasil (situada no Vale dos Vinhedos) que, na minha opinião, produz ótimos vinhos.

O Pinot Noir deles não tem passagem por madeira, conferindo assim um caráter mais fresco, tanto no nariz quanto na boca.

Em taça, mostrou-se com uma coloração vermelho clara, bastante límpida e brilhante. No nariz predominaram os aromas de morango, um leve herbáceo e um toque de torrefação de café. Na boca mostrou uma boa acidez e um final correto, porém um pouco ligeiro.

Gostei bastante do vinho, que me pareceu muito justo. Uma ótima companhia para um final de tarde, com acompanhamentos leves. Ele me fez lembrar um final de semana que passei em um hotel fazenda e levei um Pinot Noir para beber no final do dia, na varanda do chalé, contemplando a vista. Infelizmente o Pinot que eu levei nessa viagem não foi o Angheben. Tenho certeza que eu seria mais feliz com esse por lá, pois o que eu levei foi um grande erro e estava bem aquém das minhas expectativas.

Talvez eu tenha que voltar lá com o Angheben para tornar a experiência melhor.

Comercializado pela Vinci, custa em torno de 38 reais. É um bom preço, considerando-se a sua qualidade.

Um abraço

Daniel Perches

You Might Also Like

12 Comentários

  1. 1

    Daniel, sou fã dos vinhos da Angheben.

    Tanto que para a primeira entrevista que fiz no blog escolhi o Eduardo Angheben.

    Uma das perguntas que fiz a ele era justamente sobre a possibilidade de o Brasil produzir bons exemplares de PN, já que eu havia experimentado esse vinho e gostado bastante.

    Também já me decepcionei bastante com PN mais caros e famosos que esse.

    Abraço.

  2. 2
  3. 3

    Daniel. O produtor é bom pq limita a produção, procura a qualidade não quantidade.

    O espumante deles tem uvas plantadas em Encruzilhada do Sul, perto da fronteira com o Uruguai e nova área vínica no Brasil. Lá estão a Valduga, Miolo, se não me engano com o Fortaleza do Seival.

    Veja se este Pinot não é plantado por lá. O espumante, senão me engano é de Pinot 100%

  4. 4

    Pessoal,

    Uma pequena correção. Encruzilhada do Sul fica localizada na Serra do Sudeste, a apenas 150 km da capital Porto Alegre.
    Perto da fronteira com o Uruguay, em Santana do Livramento, e Candiota ( Fortaleza do Seival, da Miolo), a Miolo, e mais recentemente,a Salton, estão estabelecidas.
    Acho que todas as uvas da Angheben procedem de Encruzilhada, a menos que adquiram algumas variedades de produtores da Serra.

  5. 5
  6. 6

    tive o prazer de visitar a vinícola em bento gonçalves, onde degustei todos os vinhos da angheben, que sao excelentes, em se tratando de vinho brasileiro, com destaque especial para o pinot noir e o barbera. o touriga nacional é bem decente e o teroldego ainda precisa evoluir. no todo, recomendo fortemente.

  7. 7
  8. 8
  9. 9
  10. 10
  11. 11

    Oi, Daniel. Que bom que gostou da dica! Meu próximo Angheben vai ser o Gewurztraminer; comprei recentemente e estou a espera de uma boa oportunidade para bebê-lo. Pena que a Vinci e a Angheben não participaram da Expovinis, como nós esperávamos. Abs!

  12. 12

    Oi Claudia, ainda não conheço o Gewurztraminer. Depois me conte.
    A Vinci e a Angheben não podem participar da ExpoVinis, pois eles têm que ir com a Mistral, que só faz o seu “Tour Mistral”. Pena mesmo!
    Um abraço

    Daniel

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>