Altas Quintas Crescendo 2005

altasquintascrescendoProvei esse tinto no Tokay Vinhos, em Campinas. Nessa semana está fazendo parte do cardápio de degustação, podendo ser bebido em taça.

Eu gosto de vinhos portugueses. Acho que eles têm algumas características marcantes, além de nomes muito pitorescos de uvas. Adoro ficar pesquisando e conhecendo as uvas.

Mas voltando ao vinho, esse tem só duas uvas – Aragonêz (80%) e Trincadeira (20%), o que eu pelo menos não costumo ver muito nos vinhos de lá. Geralmente tem um monte de uvas misturadas. É produzido na região do Alentejo, com uvas de vinhedos que ficam a 600 metros de altitude.

Sua cor rubi intenso e halo já desenvolvido mostraram vivacidade e força do vinho, comprovada depois na boca.

No nariz mostrou-se muito equilibrado e aromático.  Frutas negras como amora e ameixa e algumas notas tostadas, mas bem de leve (de novo diferente do padrão que eu tenho de vinho português).

Em boca, muito estruturado e com taninos marcantes. A fruta ganhou força com o tempo e o álcool foi percebido ligeiramente forte. Talvez uma decantação por alguns minutos faria bem ao vinho.

Como todo bom português, é um vinho gastronômico. Eu sugeriria um arroz de pato, mas poderia ir também com alguma comida mais gordurosa como uma costela de porco assada.

O vinho custa aproximadamente R$ 78 e é importado pela Decanter. É uma boa pedida para quem quiser um vinho do Alentejo.

Eles têm também um rose, com o mesmo nome. Não cheguei a provar, mas gostaria, pois como já comentei aqui, estou precisando conhecer mais rosés.

Fica a dica e quando eu provar o rose, conto também!

 

Abraços

Daniel Perches

You Might Also Like

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>