Acróbata 2011 – Um Cabernet Chileno pra se beber com carinho

Quando estive no Chile em 2015, tive a oportunidade de conhecer vários produtores. Fui lá fazer uma transmissão do Winebar (veja como foi aqui) e por conta disso provei vários vinhos do MOVI.

Um deles foi o Acróbata, feito pelo Jaime Rosello.

acrobataEu já tinha gostado bastante do vinho, mas pra minha sorte, ele que nos levou em um dos diversos traslados que tínhamos entre eventos e pude conversar com ele. Foi aí que gostei ainda mais do vinho, afinal de contas, se tem algo que é verdade nesse negócio é que o vinho reflete muito o que o enólogo (ou quem está responsável) é. Se o cara é mais doidão, espere algo nessa linha. Se você conversar com um enólogo de gravata, prepare-se para um vinho clássico.

E o Jaime é daqueles caras que é difícil de você não gostar. Conversa boa, fácil, simpático e boa gente. Fizemos uma viagem de mais ou menos 50 minutos que pareceram 10.

E o vinho dele é exatamente assim. Intenso, saboroso, forte, com personalidade. Só que tem um “problema”: você vai bebendo e nem percebe. O tempo passa e de repente a garrafa acaba e não é à toa que ele vem ganhando prêmios com seus vinhos.

Se quiser provar um Cabernet Sauvignon do Chile diferente e “mágico” como um acrobata, tente o dele. Depois me conte.

Um abraço

Daniel Perches

You Might Also Like

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>